E o céu se abre para a aurora

Aurora boreal na Noruega

Podendo ser vistas na Zona Polar, ao entardecer e durante a noite, as  auroras boreais parecem elementos encantados. São resultado do encontro dos ventos com o campo magnético da Terra e podem ser feitas digitalmente. A animação em 2D Irmão Urso (2003), da Disney, possui alguns momentos primorosos com auroras.

Segue abaixo um tutorial de como fazer pelo Photoshop uma aurora.

01. Pressione Ctrl+N para criar um novo documento, defina um tamanho qualquer com 72 dpi’s e modo de cores em RGB, pressione Ok, vá em Layer> Layer Styles> Gradient Overlay, defina um gradiente que vai do preto para o azul e defina os valores abaixo.

02. Pressione Ctrl+Shift+Alt+N para criar uma nova layer, pressione a letra D do teclado para resetar as cores de Foreground e Background para preto e branco, pressione Alt+Backsgpace (a tecla acima do Enter) ou pressione a letra G do teclado para selecionar a Paint Bucket Tool  e clique no documento para pintar a layer de preto.

Irmão Urso (2003)

03. Agora clique sobre sua cor de Background na paleta de ferramentas e defina a cor cinza e depois vá emFilters> Render> Fibers, defina os valores abaixo.

04. Agora vá em Filter> Blur> Motion Blur e defina os valores abaixo.

05. Agora vá em Layer> Layer Style> Gradient Overlay e defina os valores abaixo.

06. Pressione a letra L do teclado para selecionar a Lasso Tool, na barra de opções da ferramenta defina 30 pixels para o Feather, crie uma seleção qualquer e depois vá em Layer> Layer Mask> Reveal Selection.

07. Ao final seu efeito estará assim. Site de origem: http://psdtuts.com/tutorials-effects/reader-request-msnbc-style-effect/

Bônus: Blog com 50 dicas de photoshop para efeitos no céu e no espaço. Bem interessante.

http://templetesedicas.blogspot.com.br/2012/03/50-tutoriais-photoshop-para-efeitos-de.html

Anime-se

Faltando muito pouco pra voltar pro meu país, penso com muita frequência no tempo e quão rápido este faz dos fatos, lembranças. Quando era criança, por exemplo, podia ficar horas e horas na frente da TV, até brigava com meu irmão pelo controle, assunto que, pensando de novo, era mais uma luta de poder e território. Enfim, lembro de meus pais falando preocupados e tentando me convencer, dizendo que meus olhos ficariam quadrados, coisa que nunca acreditei apesar da minha ingênua idade. Hoje pra tranquilidade deles só um bom filme pode fazer com que eu assista TV, mas agora tenho um novo melhor amigo (e meus pais um novo inimigo): o Laptop, aquele aparelho que  sabe  de  minhas obsessões, medos, necessidades e foi cúmplice em muitas ocasiões. No entant0, aquilo que pode ser tão funcional para mim, não é tanto para as gerações mais velhas (mesmo que não em todos os casos) reduzindo a bondades da red à ideia da inutilidade do Facebook. Assim como o tempo passa, mudam as lógicas e a maneira que os indivíduos se relacionam com o que está ao seu redor. Para felicidade de alguns, o desenvolvimento tecnológico deu ferramentas a um espaço virtual que facilitou e pôs em nossas mãos possibilidades que algum tempo atrás eram impensáveis.

A edição, criação de podcast e animação, eram trabalhos que precisavam de recursos e amplo conhecimento para serem desenvolvidos. Bom, para aqueles que ainda não são nativos digitais e curtem provar e provar até aprender, compartilharei rapidamente algumas opções que podem não ser o último software, mas talvez sejam de muita ajuda em algum momento.

O primeiro destes programas é o Go!Animate, um aplicativo de animação online onde você pode escolher um cenário, personagens e dar a estes emoções, escolhendo também o idioma e até o sotaque deles. Pode escrever o que você quer que os personagens falem ou pode gravar sua própria voz. Tem limitações do tipo: o máximo de cenas para a animação são nove, nem todos os avatares e os cenários estão disponíveis, a qualidade do vídeo é boa, mas não a melhor… e isto por quê? Porque se você quer mais tem que pagar o famoso Premium. Ainda assim dá pra fazer coisas divertidas, eu fiz um exemplo para o blog, com certeza vocês conseguirão produzir melhores filminutos.

Se gostar de seu vídeo e quiser fazer alguns ajustes como título, créditos, máscaras  ou inserção de som e imagens, o Wevideo é uma opção ótima. Este é um software de edição na nuvem que em minha opinião tem como vantagem a possibilidade de fazer produções colaborativas: podem participar do processo mais de um usuário ao mesmo tempo e trabalhar no mesmo projeto. Além disso, por ser de armazenamento  na nuvem permite abrir o projeto de qualquer PC, só fazendo login.

Wevideo

E por último, se quer fazer sua própria música, o Soundation é uma ferramenta fácil é legal para produzí-la, tem bytes e efeitos predeterminados, é só juntá-los em harmonia e pronto. Como o Wevideo, é de armazenamento na nuvem, o que permite trabalhar de qualquer terminal. Outro breve exemplo:

Soundation Exemplo- IlhaBela podcast-Pavla

Acho que a complexidade de uma produção deste tipo sem dúvida depende dos meios técnicos para consegui-la, mas a elaboração certa do conceito, a ideia e o desenvolvimento da criatividade fazem com que tudo seja possível.

Vidro Falso – Estilhace agora#

Vidro falso é coringa para Sétima Arte, está presente em cenas de briga ou fuga alucinada, por exemplo.

Confira a receita abaixo, retirada do site Manual do Mundo (cheio de outras receitas e dicas que unem ciência com diversão, vale a pena dar uma olhada). Segurança e praticidade com impacto garantido.

Ingredientes:

  • 1/2 xícara de água
  • 1 xícara de açúcar
  • 4 colheres de sopa xarope de milho (glucose líquida, material de fazer balas)
  • Fôrma untada com óleo

Coloque a água, espere ferver e bote em seguida o açúcar, que irá se dissolver. Depois, coloque 4 colheres de glucose, deixando ferver de 6 a 8 minutos. Despeje a mistura na fôrma ou em outro material untado (pode ser do formato que quiser, use a imaginação!) e espere esfriar fora da geladeira. Por fim, deixe no congelador até ficar rígido. E depois, divirta-se com a destruição.

Perguntas frequentes:

Onde posso comprar xarope de milho?

Em confeitarias, pois é um ingrediente usado para fazer doces.

Posso trocar o xarope de milho pela glucose de milho?

Não. São dois ingredientes com consistência bem diferente. O xarope é muito mais viscoso que a glucose, além de ser transparente.

Esse vidro fica mole com o calor?

Sim. Ele tem consistência parecida com um doce duro (bala, pirulito etc.). Assim como esses doces, ele “mela”.

Interessante esse vídeo que ensina e mostra como (1minuto a 3min20)

FONTE: http://www.manualdomundo.com.br

BOOM! Os efeitos digitais de explosão

Watchmen (2009)

Os efeitos visuais, que impressionam cada vez mais os espectadores, envolvem, de modo geral, a concepção, modelagem, texturização, animação e composição, que é a montagem final. Mas podemos ter efeitos mais básicos, que pulam algumas dessas etapas e podem ter um resultado visual supreendente.

Explosão no recente 007 Operação Skyfall.

O efeito de explosão usual, que deve ter algum aumento de volume de gás acompanhado de combustão (fogo), é dado através da sobreposição de camadas de imagens, como o vídeo abaixo (em inglês) mostra de modo básico e divertido.


Nele, o software (programa) usado para isso é o After Effects, em que uma explosão filmada em um fundo escuro, retirada do site tecniciansfilms.com torna-se a camada de imagem necessária para gerar o efeito. A imagem do vídeo é recortada e colocada sobre a outra imagem do garoto e da cozinha, que, com alguns ajustes, como de tamanho, direção do movimento, iluminação e áudio, procura dar a ilusão de que a explosão ocorreu na cozinha, que pode ter, por exemplo, saído da mão do garoto como num passe de mágica!

Podem ser usadas também outras camadas curiosas, como a de uma nuvem que aumenta com a tempestade. Nunca imaginei que pudesse ser feita uma explosão com isso, até que uma amiga curiosa e dedicada (Helena Prado) fez, com mudança da cor e outros retoques,  e o resultado final ficou convincente e sensacional.

Se alguém se interessar em brincar com o software aqui está o link:

https:// www.baixaki.com.br/download/adobeaftereffects.htm

Mais verossimilhança? Link de um tutorial (em inglês) bem interessante: