Nostalgia visual

O post de hoje é meio nostálgico mas não menos importante. Afinal de contas se trata do pai dos efeitos especiais. George Méliès. Quem não conhece a lua de Méliès? Seja pela história do cinema ou pela recente homenagem feita por Scorsese.

TripMoon2

Convenhamos que na época em que o filme foi feito não existiam lá efeitos avançadíssimos, mas ainda sim George cumpria seu papel e surpreendia a todos. As trucagens que ele fazia cumpria muito bem sua função de entreter e acima de tudo impressionar os espectadores.

Anúncios

Efeitos de Amanhecer – parte 2

E chega ao fim a trilogia de vampiros mais famosa do mundo. A espera pelo último filme da Saga Crepúsculo foi grande e finalmente chegou, lotando cinemas como era esperado, superando a bilheteria de Amanhecer – parte 1.

eax71jdzbqrstm1z9rbgyqox2

Desde o primeiro filme lançado em 2008, e muito também pelo tema abordado, os efeitos especiais são características bem marcantes nessa produção. Mas nesse último filme da saga, as opiniões se divergem bastante. Muitas pessoas gostaram e muitas nem tanto. A cena em que mais foi usado efeitos visuais foi a cena épica da batalha. O efeito mais usado foi o de chroma key, também pudera, criança montando em lobos que arrancam cabeça abocanhando-as. Aqui tem um link de como isso foi feito.

O filme agora está nos parâmetros hollywoodianos, com ação, drama e até comédia. Agora, quantos aos efeitos especiais, cada um com sua opinião.

b60098223326887bcad53223326897

Piratas do Caribe

Uma das fotos que mais compartilhadas esses dias nas redes sociais é de um efeito especial do filme Piratas do Caribe.

O filme estrelado por Johnny Deep realmente tem efeitos especiais incríveis, não é a toa que ganhou a estatueta de ouro em 2006. Os personagens que mais chamam atenção no filme são as criaturas membros da tripulação. Todos eles foram geradas por computação gráfica. Inclusive para criar os movimentos de alguns desses personagens, o diretos assistia a documentários sobre mexilhões.

Os movimentos dos atores utilizavam roupas de captura de movimento. E inclusive um deles tinha uma maquiagem em volta da boca e dos olhos para ser mais fácil a emenda com a arte computadorizada. O resultado de antes e depois:

Mas não é só desse tipo de efeito que o filme é feito. Aqui nesse vídeo podemos ver mais alguns dos truques para o sucesso do filme

Bullet time

Matrix tem uma importância enorme na indústria cinematogáfica, sendo um real divisor de águas. E quando nos referimos a esse filme é impossível não se referir aos seus incríveis efeitos especiais. Entre todas as cenas, com certeza a mais marcante é quando Neo desvia da bala com uma habilidade enorme. Esse é o efeito bullet time, que também é usado em outras cenas da trilogia.

Mas como ela é feita? Em um fundo chroma key, o ator é fotografado por várias câmeras e em uma espécie de stopmotion o efeito se dá. Um vídeo mostra como tudo é feito muito bem explicado com gráficos e exemplos ao longo do filme

Parece de verdade

A entrevistada de hoje é a maquiadora Giselle Quarteone. Ela começou na profissão bem cedo e se encontrou. Hoje trabalha com maquiagem para cinema, fotos e eventos.

Giselle Quarterone (GC)

FX:  Quais são os materiais que você mais usa? Faz tudo em casa?

GC: Os que não podem faltar são as tintas (específicas para a pele). Alguns materiais encontro aqui no Brasil, mas a diversidade nem se compara com o dos importados, infelizmente. O que gosto muito de preparar na minha cozinha é o sangue!

FX: Como começou a trabalhar com isso? Fez algum curso?

GC: Desde criança sempre curti e tive contato com maquiagem por conta da dança e do teatro. Então quando tinha uma chance, dava uma de maquiadora, hehe! Aos 17 anos, resolvi procurar um curso para me profissionalizar. Cheguei a participar de uma oficina de caracterização teatral, mas não era bem aquilo que eu procurava…foi aí que fiz o workshop de uma semana ministrado pelo meu grande amigo e mestre Rodrigo Aragão, que era voltado para cinema e video.

FX: Você faz maquiagem pra filmes?

GC: Sim! Estou aproveitando uma pausa na gravação aqui e respondendo às perguntas direto de um set 🙂:)

FX: Qual é sua especialidade?

GC: Prefiro as maquiagens realísticas!

FX: E para encerrar, qual o conselho que dá pra quem quer fazer esse tipo de maquiagem?

GC: O conselho que dou é: não existem respostas prontas para esse tipo de maquiagem. A melhor forma é pesquisar e fazer experimentos! 😉;)

E para quem quiser conhecer mais do trabalho da Giselle (que é incrível, por sinal) pode acessar suas páginas:

www.facebook.com/fxquarterone

Inception

A origem é mais um filme consagrado do diretor Christopher Nolan, e foi o vencedor do Oscar de efeitos especiais no ano de 2011. Não foi a toa que ganhou esse título, o filme é muito bem elaborado nesse quesito.

Tem momentos muito marcantes e impressionantes. Situações onde a gravidade é zero, como na cena onde há uma briga no corredor do hotel com todos “voando”, inclusive fica meio confuso onde é parede, onde é chão e onde é teto.

Tem também uma outra cena que acontece em Paris, onde o efeito especial é realmente muito impressionante. A cidade se desdobra, formando um cubo. Sendo assim, a rua é infinita, quando chega ao fim dela o personagem sobe na parede que já é o chão de uma outra rua.

Nos extras do DVD, tem um making of muito interessante sobre algumas cenas.

Uma cena em especial:

Nessa cena as escadas são um paradoxo. Eles utilizam a câmera bem de cima focando a escada que é feita em caracol, assim dando a impressão que ela começa e termina em um mesmo sentido. Mas quando a câmera desce vemos que a escada de baixo não existe. Ficou meio confuso? Melhor assistir o vídeo para entenderem do que estou falando.

Esse filme além de ter uma narrativa incrível, um roteiro extremamente bem amarrado, tem efeitos visuais invejáveis. Um filme onde sonho e realidade se misturam constantemente e que nos faz acreditar em tudo e em nada ao mesmo tempo.

Chucky, o brinquedo assassino.

Quando ouvimos o nome Chucky a primeira coisa que nos vem na cabeça é o boneco assassino. Isso só comprova o quanto esse filme ainda está presente mesmo depois de 24 anos. Desde o início do filme, na produção do roteiro, foi muito bem estabelecido como seria a aparência do boneco. Nada é por acaso: o fato de ele ser ruivo, ter sardas e olhos azuis são características propositalmente colocadas.

Chucky evolui no decorrer do filme. Começa como um boneco inocente, mas pouco a pouco vai se tornando mais humano e começamos a acreditar de fato que ele está vivo.  A perda das sardas, o engrossamento das sobrancelhas, os olhos que ficam mais profundos acabam com a cara de bonzinho.

O filme é recheado de efeitos especiais. Eles fazem com que, ao assistirmos, esqueçamos que se trata de um brinquedo de criança, como no nome original do filme – “Child’s play”. São usados alguns mecanismos para tornar isso possível. O boneco era controlado por joysticks, como se fosse um robô, tanto o corpo quanto as feições do rosto. Seus movimentos são completamente mecânicos propositalmente, afinal de contas ele é um boneco e se eles tivessem vida seria assim que se moveriam. Além disso, era colocada uma máscara que o deixava ainda mais real.

O making of do filme é muito claro e didático, mostrando passo-a-passo da construção desse personagem que foi e ainda é uma referencia na vida de muitas pessoas.