O Hobbit e o Gollum

Com as notícias constantes da produção de O Hobbit, a atuação de Andy Serkis como Gollum volta a ser comentada. É engraçado pensar que um ator que não aparece realmente na tela concorreu a tantos prêmios, mas ao se entender o processo de criação do Gollum percebemos que, apesar de ser feito de computação gráfica, a atuação de Andy Serkis é fundamental.

A técnica utilizada chama captura de movimento (motion capture, em inglês), na qual o ator usa uma roupa especial, com diversos marcadores, e atua entre câmeras que transferem a informação para um programa de criação em 3D, onde a finalização é feita. Serkis também usa marcadores em seu rosto, dando a Gollum suas expressões faciais.

No vídeo (em inglês, infelizmente sem legendas), temos o próprio Serkis explicando a técnica em um dos extras do Senhor dos Anéis. Mais divertido do que ele falando, é a tela dividida onde se pode ver a atuação dele e uma projeção do Gollum no computador.

Não há dúvida de que o Gollum de Serkis não nos decepcionará no novo filme. Agora é esperar que dezembro chegue logo para podermos assisti-lo novamente nos cinemas.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s